CAMPING

Alison Santos retorna ao Brasil após um mês em camping nos EUA

Alison Santos (Wagner Carmo/CBAt)

O finalista dos 400 m com barreiras no Mundial de Doha-2019 estava treinando na Califórnia, mas o aumento de casos do novo coronavírus no país e cancelamento de voos fizeram com que o atleta e seu treinador antecipassem a volta ao Brasil

Bragança Paulista - O fato de os Estados Unidos serem o novo epicentro da pandemia da COVID-19, a ameaça de fechamento total das fronteiras e o cancelamento dos voos fizeram com que Alison dos Santos, finalista dos 400 m com barreiras no Mundial de Doha-2019, e seu técnico Felipe de Siqueira voltassem na manhã deste sábado (28/3) ao Brasil, depois de quase um mês de camping no Centro Olímpico de Treinamento de Chula Vista, na Califórnia.

"Essa pandemia está mexendo com todo mundo e obrigando mudanças rápidas. No Centro de Treinamento, as coisas estavam relativamente tranquilas, mas fora a situação estava apertando um pouco", comentou Felipe de Siqueira. "Então por uma questão de segurança e por ficar cada vez mais difícil viajar, resolvemos voltar", completou.

O treinador disse que a preparação no Centro Olímpico dos Estados Unidos, de quase um mês, foi muito boa. "Conseguimos treinar bem e aproveitar a excelente estrutura de Chula Vista nas primeiras semanas de março. Depois tivemos algumas restrições como o fechamento da sala de musculação e dos ambientes indoor", lembrou.

Agora, segundo Felipe de Siqueira é esperar a poeira abaixar. "Temos de ter paciência e esperar o surto passar. Depois refazer todo o planejamento para este ano ainda ou para 2021", completou o treinador do campeão pan-americano de Lima-2019.

Alison (Pinheiros), o Piu, como é apelidado, e o treinador começaram o camping de treinamento no dia 1º de março, antes de todos os problemas causados pela COVID-19 no Brasil e nos Estados Unidos. As atividades, que contariam com outros atletas brasileiros que não viajaram por causa da pandemia, estavam previstas para terminar no dia 3 de maio.

O camping fez parte do Programa de Preparação Olímpica (PPO), estabelecido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil (COB). As despesas foram bancadas com recursos do COB e do Programa Caixa de Campings Nacionais e Internacionais de Treinamento, da CBAt.

A Caixa é a Patrocinadora Oficial do Atletismo Brasileiro.