JOVENS TALENTOS

Lorraine Martins mostra resultados e grande potencial

Lorraine Martins já tem resultado entre adultos (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Velocista carioca, que já brilha entre as adultas, sonha com índices para os Jogos Olímpicos e a ratificação de suas boas atuações no revezamento titular do 4x100 m como no Mundial de Yokohama, Pan-Americano de Lima e Mundial de Doha

Bragança Paulista - A carioca Lorraine Barbosa Martins é uma das principais promessas da velocidade feminina brasileira. Aos 20 anos, completados no dia 4 de abril, ela já integrou como titular o 4x100 m nas equipes adultas do Mundial de Revezamentos de Yokohama (quarto lugar), do Pan-Americano de Lima (campeão) e do Mundial de Doha, além de competir em provas individuais – todos em 2019.



A atleta, em seu primeiro ano como adulta, começou a temporada 2020 muita animada. Depois de sete anos treinando e competindo no Rio de Janeiro, pelas equipes da EMFCA e CT DEO, ela foi contratada no início deste ano pelo Pinheiros e passou a ser orientada por Felipe de Siqueira, o mesmo treinador de Alison dos Santos, Derick Souza, Jorge Henrique Vides, Lucas Carvalho, Andressa Fidélis e Bruna Farias. A formadora da atleta foi a professora Neusa Aparecida do Amaral.



“Estava feliz e com metas grandes. Queria o índice olímpico nos 200 m e talvez também nos 100 m, além de continuar no revezamento”, lembrou a atleta. “Mas aí voltei para casa, onde estou treinando, com alguns equipamentos emprestados. Situação difícil. Uma chatice não poder treinar direito”, comentou a atleta, referindo-se aos problemas causados pela pandemia da COVID-19.



Supervencedora, Lorraine é bicampeã brasileira e sul-americana sub-20 dos 100 e dos 200 m. Terminou 2019 na liderança das duas provas no Ranking Brasileiro Sub-20 e Sub-23, além de recordista das duas provas na categoria até 19 anos.



Medalha de bronze no Campeonato Pan-Americano Sub-20 de San José, na Costa Rica, ela tem como recordes pessoais 11.35 (0.1) nos 100 m, obtido em Segóvia, Espanha, e 23.06 (1.4), alcançados em San José. Precoce, ainda terminou em segundo lugar nos 200 m e em terceiro nos 100 m no Ranking Nacional Adulto.



“Além de objetivos importantes nas provas individuais na temporada, tínhamos a meta de continuar no revezamento da Seleção Brasileira”, comentou o treinador Felipe de Siqueira, responsável pela equipe campeã mundial no 4x100 m masculino em Yokohama. “Ela teve uma ótima base com a professora Neusa. Mas temos de ter calma neste momento. Está tudo ainda muito incerto. Lorraine é muito jovem e precisamos ter cuidados para não antecipar etapas”, completou o treinador.



A velocista terminou em quarto lugar no Mundial Sub-18 de Nairóbi, no Quênia, em 2017, nas provas dos 100 m e dos 200 m. No Mundial Sub-20 de Tampere, na Finlândia, em 2018, foi finalista e ficou na sexta colocação nos 100 m e na sétima nos 200 m.



No ano passado, a velocista foi eleita a melhor atleta feminina do Campeonato Sul-Americano Sub-20 de Atletismo, realizado em junho, no Estádio Pedro Grajales, na cidade de Cáli, na Colômbia. Ela ajudou o Brasil a manter a hegemonia na competição.



A Caixa é a Patrocinadora Oficial do Atletismo Brasileiro.