ADHEMAR FERREIRA DA SILVA

Troféu organizado sob a bandeira #somosatletismo homenageia Adhemar Ferreira da Silva

Adhemar Ferreira da Silva em Melbourne (Foto: Sonho e Conquista/COB/Gazeta Esportiva/Pró-Memoria Paulistano)

A competição, que recebeu a inscrição de 870 atletas, terá a participação de federados, muitos deles na corrida olímpica até Paris, e universitários, de sexta a domingo (5 a 7/4) em Bragança Paulista, São Paulo com TV Atletismo Brasil

Bragança Paulista - Realizado sob a bandeira #somosatletismo, com a participação de atletas federados e universitários, o Troféu Adhemar Ferreira da Silva Loterias Caixa de Atletismo é categoria “E” da World Athletics - mais uma oportunidade para a busca de pontos no Ranking da corrida olímpica até os Jogos de Paris. Nada mais apropriado do que o evento levar o nome do bicampeão olímpico, ídolo do atletismo e inspiração que foi organizador, por anos, de competições universitárias.



Um total de 870 atletas se inscreveram entre federados e universitários no evento que será realizado de sexta-feira a domingo (5 a 7/4), no Estádio do Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo, na cidade de Bragança Paulista (SP), com transmissão da TV Atletismo Brasil.



A história evidencia o quanto ele foi grande nas pistas e as jovens gerações precisam ser informadas sobre o atleta e o ser humano Adhemar Ferreira da Silva.



Filho da cozinheira Augusta Nóbrega da Silva e do ferroviário Antônio Ferreira da Silva, nascido no dia 29 de setembro de 1927, Adhemar é um dos maiores heróis do atletismo e do esporte nacional e internacional. Recordista mundial em cinco oportunidades, vencedor do salto triplo nos Jogos Olímpicos de Helsinque-1952 e Melbourne-1956 e dono de três medalhas de ouro em Jogos Pan-Americanos, entre dezenas de outros títulos, Adhemar morreu em 12 de janeiro de 2001, aos 73 anos.



O grande campeão começou sua carreira aos 19 anos, orientado pelo treinador alemão Dietrich Gerner, do São Paulo FC. Treinava no horário de almoço, no intervalo do trabalho. Em 1949, saltou 15,51 m e se tornou recordista sul-americano. Em 1950, igualou o recorde mundial, que perdurava desde 1936, saltando 16,00 m. Em 1951, conquistou seu primeiro título pan-americano em Buenos Aires.



Ademar revolucionou o salto triplo, direcionando sua atenção para o segundo salto, até então apenas um impulso para o terceiro, e foi muito superior aos concorrentes durante anos. Ele abriu a tradição brasileira da especialidade, seguido de Nelson Prudêncio, prata nas Olimpíadas da Cidade do México-1968 e bronze em Munique-1972; João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, bronze em Montreal-1976 e Moscou-1980; e Jadel Gregório, atual recordista brasileiro e sul-americano (17,90 m).



A vida do bicampeão olímpico não se resume, porém, ao esporte. Muito ao contrário. Ele se formou em Educação Física, Direito e Relações Públicas, foi escultor, ator na peça “Orfeu da Conceição”, de Vinícius de Moraes, e no filme franco-italiano “Orfeu Negro”, e adido cultural na embaixada do Brasil em Lagos, na Nigéria. Depois de aposentado nas pistas, com quatro olimpíadas na carreira (disputou ainda Londres-1948 e Roma-1960), trabalhou como servidor público estadual, no esporte da Uni'Santana e na organização de eventos nacionais e internacionais no Brasil.



Adhemar recebeu o título de “Herói de Helsinque”, em 1993. Em 2000, foi agraciado com o Mérito Olímpico pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e do Comitê Olímpico Internacional (COI). Em 2012, passou a integrar o Hall da Fama do Atletismo da World Athletics. Integra o Hall da Fama do Comitê Olímpico do Brasil (https://www.cob.org.br/pt/cob/home/hall-da-fama/biografia/adhemar-ferreira-da-silva). O troféu entregue anualmente pelo COB aos destaques na história do esporte olímpico brasileiro leva o nome Adhemar Ferreira da Silva.



Adhemar Ferreira da Silva também está no Panteão Tancredo Neves, livro reservado aos heróis brasileiros, na Praça dos Três Poderes em Brasília (DF). Integra o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria (Lei 14.575/2023, sancionada em 11/5/2023).



O Troféu Adhemar Ferreira da Silva Loterias Caixa de Atletismo terá transmissão ao vivo pela TV Atletismo Brasil, por meio do YouTube da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), e a entrada para o público é gratuita. O Centro Nacional fica na Estrada Municipal Antônio Franco de Lima, 64 (acesso pela Rodovia Alkindar Monteiro, km 50,5 – SP 063), no bairro do Campo Novo.



Mais informações CLIQUE AQUI



A Prevent Senior NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro oferecendo medicina esportiva de precisão e estilo de vida para os que se ligam no esporte e apoio às competições.



As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.



A foto de Adhemar é uma reprodução da página 158 do livro "Sonho e Conquista - o Brasil nos Jogos Olímpico do Século XX" do Comitê Olímpico do Brasil (COB). O crédito dado é Gazeta Esportiva - Acervo do Centro Pró-Memória do Club Athlético Paulistano.