TROFÉU BRASIL

Felipe Bardi e Vitória Rosa vencem os 100 m do Troféu Brasil

Felipe Bardi vence os 100 m no Troféu Brasil e comemora 1º título nacional (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Os velocistas foram os destaques da segunda etapa da competição, que começou nesta quarta-feira e termina no sábado no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – O paulista Felipe Bardi (SESI-SP) e a carioca Vitória Rosa (Pinheiros-SP) são os atletas mais rápidos do País. Afinal, eles venceram no início da noite desta quarta-feira (22/6) a prova feminina e masculina dos 100 m, uma das mais nobres do esporte, do XLI Troféu Brasil Loterias Caixa Interclubes de Atletismo, disputadas no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro.



Felipe comemorou muito a primeira medalha de ouro na competição, com 10.13 (1.4). “Era um título que não tinha. Sou campeão sul-americano, mas não era brasileiro. Fiquei feliz também com a forma como venci. Terminei a prova totalmente desequilibrado e não sei como não caí”, lembrou o velocista. “Ainda vou disputar os 200 m, que não é a minha prova, e o 4x100 m, onde o SESI está entre os favoritos, já que eu, o Erik e o Lucas Conceição disputamos a final dos 100 m.”



Campeão sul-americano dos 100 m, em Guayaquil-2019, o velocista nascido em Americana (SP) está qualificado para o Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será disputado de 15 a 24 de julho.



Aliás, os três primeiros colocados nesta quarta-feira estão com vagas garantidas na competição. Rodrigo do Nascimento (CT Maranhão-MA), que obteve o índice exigido para Oregon na semifinal da prova, com 10.04, correu a final também com 10.13 e ficou com o segundo lugar na foto de chegada. Já Erik Cardoso (SESI-SP) terminou em terceiro, com 10.26. O velocista tem a melhor marca entre os qualificados, com 10.01, portanto abaixo do índice exigido de 10:05.



A preparação final para o Mundial de Felipe Bardi será feita em Santo André (SP). “Só devo sair do Brasil agora para viajar para os Estados Unidos. Vou continuar treinando forte e focado para Oregon”, completou.



Com o resultado, foram definidos os atletas que representarão o Brasil no revezamento: Felipe Bardi, Rodrigo do Nascimento, Erik Cardoso, Derick Souza (Pinheiros-SP) e Gabriel Aparecido Garcia (ADEFUT-SP).



Já Vitória Rosa confirmou seu favoritismo e a condição de melhor velocista do Brasil. Ela completou os 100 m em 11.25 (0.3), deixando Lorraine Martins (Pinheiros-SP) em segundo lugar, com 11.40, e Ana Caroline Azevedo (CT Maranhão-MA) em terceiro, com 11.41.



“Fiquei muito feliz com mais uma medalha nessa competição muito importante. Gosto muito de disputar o Troféu Brasil. Mas meu foco está voltado todo para o Campeonato Mundial do Oregon”, disse a velocista, que irá disputar ainda os 200 m e o revezamento 4x100 m no Engenhão.



Sem pressão, Vitória não se preocupa em disputar diversas provas na mesma competição. “Fiz isso no Pan-Americano de Lima, em 2019, e estou acostumada. Treino para isso”, comentou a atleta qualificada para os 100 m e 200 m em Oregon. “No Troféu Brasil tem de se ir passo a passo, degrau por degrau”, concluiu.



Outras duas finais foram disputadas na segunda etapa da competição: a dos 5.000 m feminino e masculino. A catarinense Simone Ponte Ferraz (APA/SECEL Jaraguá do Sul-SC) conquistou o bicampeonato ao completar a prova em 16:02.34. “Estou passando pelo melhor momento de minha carreira e muito feliz. Ganhar o bicampeonato é extraordinário”, comentou a atleta, de 32 anos, que representou o Brasil nos 3.000 m com obstáculos na Olimpíada de Tóquio.



Jenifer do Nascimento e Graziele Zarri, ambas atletas do Pinheiros-SP, terminaram na segunda e na terceira colocações, com 16:05.60 e 16:07.74, respetivamente.



No masculino, André Luiz Silva Antônio (Praia Grande) foi o vencedor com 14:09.11. Gilmar Silvestre Lopes (ABDA-SP) ficou em segundo lugar, com 14:16.55, seguido da Wendell Jerônimo Souza (ACORR-MT), com 14:18.34.



O Troféu Brasil Loterias Caixa Interclubes teve a sua cerimônia de abertura realizada no início da segunda etapa da competição. A grande novidade foi a apresentação para o público na pista de vários “Ídolos do Atletismo”.



Entre os que desfilaram estão André Domingos, Claudio Roberto de Souza, José Carlos Moreira, Keila Costa, Ronaldo da Costa, João Batista Eugênio, Osmar dos Santos, Sandro Viana, Vanderlei Cordeiro de Lima e Thaissa Presti.



SERVIÇO - Os fãs do atletismo poderão acompanhar as disputas desta quinta-feira (24/6), a partir das 9 horas, pela internet ou no estádio. A competição terá transmissão ao vivo pelo Canal Olímpico, plataforma streaming da NSports. ACESSE AQUI



O evento terá a narração de Milla Garcia, com vários comentaristas se revezando todos os dias. Nesta quinta-feira os comentários serão feitos por Keila Costa, recordista brasileira do salto triplo.



O acesso ao Estádio Olímpico Nilton Santos é gratuito. O público poderá utilizar as arquibancadas do anel inferior com entrada pelo Portão Sul (Rua Arquias Cordeiro – Rampa da Ferrovia).



O meio mais fácil de chegar é pelos trens da Supervia - Linha Deodoro a partir da Estação Central do Brasil, onde também é realizada a conexão com o sistema de metrô do Rio de Janeiro. Também há linhas de ônibus que atendem a região. O estacionamento do Estádio não funcionará.



Informações como programa horário, como chegar ao Estádio e o histórico da competição, que teve a sua primeira edição em 1945, em São Paulo, podem ser encontradas no minissite do Troféu Brasil. CLIQUE AQUI



A competição tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), que desenvolve o programa de formação de atletas juntamente aos clubes integrados e ENADS VEJA AQUI (VEJA AQUI/).



A Prevent Senior Sports é patrocinadora do atletismo brasileiro para a entidade gestora do esporte e os atletas brasileiros, visando a saúde integral dos indivíduos e apoio às competições.