SUL-AMERICANO SUB-23

Gabriel Boza vai ao pódio, semifinal dos 200 m tem recorde do campeonato

Gabriel Boza é prata no salto em distância (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

O saltador ficou com a prata no salto em distância numa manhã de muito vento em Cascavel (PR); na semifinal da prova de velocidade foram quebrados recordes do campeonato com a equatoriana Anahi Suarez suarez e o brasileiro Lucas Rodrigues

Cascavel-PR - O Brasil manteve a liderança do Campeonato Sul-Americano Sub-23, no Centro Nacional de Treinamento em Atletismo, em Cascavel, Paraná. Soma 26 medalhas (8 de ouro, 8 de prata e 10 de bronze), seguido do Equador (4, 2, 0) e do Chile (3, 3, 2). Também em pontos, o Brasil está à frente após três etapas da competição que termina neste sábado (1/10), com transmissão ao vivo pelo Youtube da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). A seleção brasileira soma 194 pontos, seguida do Chile (70) e da Argentina (62).



Numa manhã com ventos fortes em Cascavel Gabriel Boza (APA-SP) foi ao pódio do salto em distância masculino - ficou com a medalha de prata e a marca de 7,60 m (3.3). Jhon Andres Berrio, da Colômbia, vice-campeão mundial sub-20 em Nairóbi, no Quênia-2018, venceu a prova com 7,70 m (2.3). O chileno Matiaz Gonzalez ficou com a medalha de bronze com 7,47 m (2.9).



"O vento estava girando, mas foi a favor a maior parte do tempo. Foi uma prova com vento, poucos atletas, mas boa. Tive uma inflamação no tornozelo, doeu, e estou com problemas para treinar por causa da pista que está em reforma (em Presidente Prudente). Estou feliz pela medalha, mas 7,60 m para mim não é uma boa marca", disse Gabriel que nasceu em São José dos Pinhais (PR) e ainda compete os Jogos Abertos do Paraná antes das férias. "Queria fechar o ano fazendo um 8 metros nos Jogos Abertos", disse o recordista sul-americano sub-20 (8,04 m) que este ano foi medalhista de bronze no Campeonato Mundial de Cáli, Colômbia (7,90 m).



Nas semifinais dos 200 m foram registrados dois recordes do campeonato. Anahi Suarez suarez, do Equador, vencedora dos 100 m na quinta-feira (29/9), correu 22.81 (-0.1). A marca anterior, de 23.04, pertencia a Vitória Rosa - era de Cuenca (ECU), de 30/9/2018. Lucas Rodrigues da Silva (Equipe Medex-RJ) correu 20.49 (1.2) na segunda semifinal. O recorde do campeonato era de Aldemir Junior, com 20.50, de 5/10/2014, em Montevidéu, Uruguai. O paranaense Renan Gallina (AA Maringá) correu 20.16 (índice para o Mundial adulto de Budapeste, Hungria, em 2023), mas com vento inválido de 2.7 m/s. Renan já tem o índice - com a marca de 20.12 - feita em Cuiabá (MT), com ouro no Brasileiro Loterias Caixa Sub-23.



A decisão dos 200 m feminino será na última etapa da competição, neste sábado (1/10), às 10:30 para as mulheres, e às 11 horas para os homens. 



A paranaense Marya Izabella Botega Netto (FECAM/ASSERCAM-PR), de 19 anos, uma estreante na seleção brasileira e no Sul-Americano ficou com a medalha de ouro no lançamento do disco (47,59 m). A Valentina Ulloa (47,20 m), do Chile, ficou com a prata e a brasileira Yasmin Piske (Pomerode-SC), com 46,39 m, levou o bronze. "Entrei bem confiante, foi uma prova muito boa. Quando a chilena lançou 47 m eu fiquei nervosa, mas não desisti e a marca veio no quarto lançamento", disse Marya que nasceu em Curitiba, é da equipe de Campo Mourão, e escolheu o atletismo depois de participar de uma corrida de rua, aos 15 anos, convidada pelo treinador Sidmar Righetto. 



Marcelo Garcia Lopes (AAAMA-SP) conquistou a medalha de prata no arremesso do peso, com 17,44 m. O argentino Sazia Nazareno Uriel foi o campeão (19,76 m) e o seu compatriota Juan Manuel Vivarelli ganhou o bronze (17,21 m).



SERVIÇO - O Sul-Americano tem entrada franca para o público, sem a necessidade de apresentação de ingresso, a quem for ao Centro Nacional, que fica na Avenida Amazonas, s/n, Parque Verde. Para os fãs do atletismo em todo o Brasil, a competição está sendo transmitida ao vivo pelo canal YouTube da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).



O Campeonato Sul-Americano Sub-23 é uma competição do calendário da Sul-Americana, realizado pela CBAt em parceria com o Governo do Estado do Paraná, por meio da Superintendência Geral do Esporte, e com o apoio da Prefeitura Municipal de Cascavel, por meio da Fundação de Esporte e Cultura de Cascavel (FMEC).



A Prevent Senior NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro oferecendo medicina esportiva de precisão e estilo de vida para os que se ligam no esporte e apoio às competições.



As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.